UNIFEOB oferece cursos de engenharias no Polo de Poços de Caldas

UNIFEOB oferece cursos de engenharias no Polo de Poços de Caldas

Acompanhando o que há de mais moderno em educação, a UNIFEOB vem apostando em cursos híbridos, também conhecidos como semipresenciais.  Esta metodologia foi projetada para possibilitar uma formação mais completa, interativa e personalizada possível.

No híbrido, os alunos conciliam as melhores características das duas principais modalidades de ensino: presencial e EAD. O objetivo é tornar a aprendizagem mais dinâmica e significativa para os estudantes.

Dois cursos já estão disponíveis no Polo da UNIFEOB, no Shopping de Poços de Caldas, em Minas Gerais: Engenharia Agronômica e Engenharia Civil. Ambos, na modalidade híbrida, trazem grandes novidades e diferenciais.

Engenharia Agronômica

O coordenador do curso de Engenharia Agronômica, Paulo Lazzarini, explica que além do híbrido ser o que há de mais novo hoje em educação, ele vai trabalhar três frentes: conhecimento, habilidade e atitude.

“O conhecimento é a teoria, os conceitos, os livros e os materiais disponíveis na rede. Mas isso não basta. Formar o estudante apenas com teoria, com conhecimento, não é o suficiente”, afirma. E é nesse momento que o curso híbrido de Engenharia Agronômica apresenta um grande diferencial. “Eu preciso desenvolver no estudante habilidades e atitudes. O que ele vai fazer com o conhecimento, como ele vai usar na atividade profissional? E o curso hibrido deixa muito clara essa visão de aprendizagem”, garante.

O coordenador explica que no híbrido o conhecimento fica tudo no ambiente virtual e no presencial os professores trabalham nos laboratórios, na Fazenda Escola, nos polos, colocando o conteúdo que está no ambiente virtual em prática.

“Posso citar aqui um exemplo: no ambiente virtual o aluno vai ter todos os conceitos técnicos sobre química e fertilidade do solo. Então ele vai de forma ativa fazer essa aula no ambiente virtual, aprender os conceitos, toda a teoria. Já em sala de aula o professor vai pegar uma análise de solo e trabalhar com os alunos na prática. Nossa ação de docente vai ser trabalhar habilidades e atitudes. Pegar aquele conceito e trazer para prática”, detalha.

Para Paulo, o que fica vago no cérebro o aluno esquece muito rápido e, por isso, essa que o híbrido oferece ele julga ser junção de teoria e prática uma inovação. “Por isso que trabalhar nessas três esferas do conhecimento faz sentido”.

No caso do curso híbrido de Engenharia Agronômica, cada módulo terá duas disciplinas: uma com abordagem mais aplicada para a prática agronômica e uma mais teórica. “Por exemplo química casando com ciência do solo e fertilidade.  Os conceitos que antes no modelo tradicional de ensino eram vistos como de pouca aplicação começam a fazer sentido. Então, o modelo híbrido é inovador e a UNIFEOB vem acompanhando essa revolução”, comemora Lazzarini.

Entre os diferenciais do curso de Engenharia Agronômica da UNIFEOB está o fato dele ser um dos melhores do Brasil e possuir atividades práticas e interdisciplinares em uma completa e ampla Fazenda Escola. “São mais de 150 hectares à disposição dos alunos para aulas práticas e aplicação dos conhecimentos teóricos”, aponta o coordenador.

A UNIFEOB ainda possui parceria com as melhores empresas da região, facilitando e incentivando a inserção e participação do aluno no mercado de trabalho.

Engenharia Civil

Reinaldo Moraes, coordenador do híbrido de Engenharia Civil, também destaca os avanços desta metodologia para seu curso. Ele explica que a Engenharia Civil, curso bastante tradicional, sempre foi marcado por ser muito voltado a cálculos. Nesse sentido, ele disse que inúmeros alunos desistiam com receio de enfrentar o ensino maciço de matemática.

Porém, no curso híbrido isso foi alterado. Diferente dos currículos tradicionais de Engenharia Civil, onde os três primeiros anos são de puro cálculo, no híbrido da UNIFEOB uniu-se as unidades voltadas ao cálculo básico dando aplicação em unidades da engenharia.

“Enquanto você aprenderia cálculo integral para usar em resistência dos materiais, no quarto ano você já vai estar aprendendo o cálculo dentro de um módulo junto com a resistência dos materiais. Então o aluno vai ver a aplicabilidade para aquele cálculo”.

Reinaldo acredita que o curso híbrido ficou leve e bem interessante, pois são duas unidades por módulo, as quais são integradas em desafios. “O que era abstrato no currículo tradicional, no curso híbrido você consegue ver a aplicabilidade da engenharia. Ficou um curso gostoso, legal de fazer”, recomenda.

Além do que Reinaldo ressalta que por ser um curso híbrido e o conteúdo estar disponível no ambiente virtual, o estudante tem muito mais facilidade de consultar esse material. “Ele busca quando quiser. E vai ter oportunidade de estudar o conteúdo antes de ir para sala de aula. Na sala o professor vai estar aplicando esse conteúdo, desenvolvendo habilidade. Com isso o estudante ganha muito, pois vai estudar o conteúdo dentro do tempo que ele quiser e vai poder usar as atividades presenciais para aplicar isso. Vai ter fundamento”.

Já entre os diferenciais da Engenharia Civil da UNIFEOB destacam-se as aulas práticas desde o início do curso e o laboratório com estruturas experimentais. Além do que a Engenharia Civil é uma das profissões mais bem pagas do Brasil.

Inscrições abertas

As inscrições para o vestibular destes dois cursos estão abertas e nas últimas semanas. O valor da mensalidade para ambas as engenharias na modalidade híbrido é de R$ 649,00 por mês.

Interessados devem entrar em contato pelo site www.ead.unifeob.edu.br até o dia 24 de agosto.