Segue o líder: UNIFEOB se mantém como o melhor centro universitário da região

Segue o líder: UNIFEOB se mantém como o melhor centro universitário da região

Os dados divulgados pelo MEC refletem o crescimento da instituição pelo sétimo ano consecutivo

O Ministério da Educação (MEC) divulgou na última quinta-feira (12) os dados relativos ao Índice Geral de Cursos (IGC) de 2018, principal indicador de qualidade do ensino superior no Brasil. A UNIFEOB é oficialmente o melhor centro universitário da região e o 35º do Brasil, entre públicos e privados – ao se levar em consideração todas as instituições de ensino privadas, está entre as 9% melhores do ranking. É um grupo seleto que representa menos de 1/4 das 2.052 instituições avaliadas.

“Para nós é uma alegria imensa receber novamente este reconhecimento. Porém, mais importante é ter certeza de que estamos fazendo a diferença na vida das pessoas ao levar educação de qualidade de forma acessível”, afirma o reitor João Otávio Bastos Junqueira. Pelo sétimo ano consecutivo, a UNIFEOB apresentou crescimento e manteve o IGC 4. “Vemos instituições de grife que chegam a cobrar até seis vezes acima da nossa mensalidade sem conseguir a mesma performance. Continuaremos firmes em nossa missão de expandir o alcance a um público que muitas vezes carece de oportunidades”.

Destaques

O IGC leva em consideração todos os cursos de graduação e pós-graduação strictu sensu. Foram seis Conceitos Preliminares de Curso (CPC) avaliados como nota 4 no ciclo de 2018: Direito; Administração; Ciências Contábeis; Gestão de Recursos Humanos; Logística; e Processos Gerenciais. Marketing e Gestão Financeira alcançaram CPC 3, considerado bom.

Projeto pedagógico moderno

A mudança no projeto pedagógico, em 2012, foi o ponto de virada para o desenvolvimento da instituição. A UNIFEOB adotou políticas e metodologias de ensino que priorizam o desenvolvimento de competências e transferiu o foco do professor e do conteúdo para o estudante – desde então, é ele quem está no centro de todo o processo educacional.

“A base é respeitar os universitários, estimular o protagonismo e criar ambientes e situações de aprendizagem significativas”, explica o pró-reitor acadêmico, Roberto Junqueira, idealizador do projeto pedagógico e vencedor do Prêmio Nacional de Gestão Educacional em 2019. “Ninguém aprende abstratamente, tem que fazer sentido”.

Avaliação

O IGC apresenta a avaliação de todos os cursos de uma instituição de ensino. É organizado em faixas de 1 a 5 – em que 4 e 5 são considerados ótimos. Para isso, é preciso que vários indicadores sejam satisfatórios: os resultados do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), a verificação do valor agregado pelo centro universitário durante a formação dos estudantes, a qualificação do corpo docente, a infraestrutura e os recursos didático-pedagógicos.

Gráfico (1)