Segunda live da Unifeob sobre golpes no ambiente virtual será na próxima sexta

Segunda live da Unifeob sobre golpes no ambiente virtual será na próxima sexta

Na próxima sexta-feira (3), às 16h, será transmitida a segunda parte do webinar “Golpes virtuais em tempos de pandemia”, apresentado pelo coordenador de Projetos de Tecnologia da Unifeob, Rodrigo Marudi, com a presença do perito judicial de informática André Lorinczi, especialista em redes de computadores. “O André atuou em casos de grande repercussão, além de ter grande experiência em crimes digitais”, conta Marudi. “Ele topou participar por concordar com a necessidade de difundir conhecimento e orientações sobre segurança e tecnologia”.

Assista e participe ao vivo do bate-papo “Golpes virtuais em tempos de pandemia” no canal da Unifeob no Youtube

O objetivo do bate-papo é instruir sobre os riscos do ambiente virtual, principalmente para quem começou a utilizá-lo recentemente por conta da necessidade de isolamento social. “Conheço pessoas que nunca haviam comprado produtos ou feito pedidos pela internet, e várias empresas passaram atender apenas no meio digital. Estudantes e docentes que nunca tinham utilizado a tal videoconferência agora dependem dela para dar continuidade em suas rotinas”, cita Marudi. “Outro fato são as transações financeiras por aplicativos e recebimento de benefícios. Infelizmente, fraudes e golpes são praticados em todos ambientes, não é diferente on-line”.

Primeira edição

O começo do bate-papo foi na noite do último sábado (27), com bastante interação dos internautas. Rodrigo Marudi e André Lorinczi deram ênfase a casos interessantes de golpes virtuais, perigos de videoconferências, links suspeitos em e-mail e compras pela internet. “Foi uma experiência muito boa”, diz André. “É uma oportunidade de trazer conhecimento para o público sobre esses golpes que estão crescendo exponencialmente, uma vez que todos foram obrigados de uma hora para outra a entrar nesse mundo digital. A proposta é seguir com o mesmo assunto, acrescentando golpes com aplicativos para celulares”.