Hospital Veterinário realiza exames de câncer de mama em pets

Hospital Veterinário realiza exames de câncer de mama em pets

Em virtude do período de conscientização sobre prevenção e diagnóstico do câncer de mama, a campanha Outubro Rosa também é realizada na UNIFEOB. A ação acontece desde 2016 e é coordenada pelos professores do curso de Medicina Veterinária em conjunto com os estudantes e residentes.

“Durante o mês, qualquer pessoa pode trazer fêmeas caninas e felinas que tenham um possível tumor de mama para consultas gratuitas”, convida a docente e médica veterinária, Mariely Souza. “Só lembramos que, antes de trazer o pet, é necessário agendar na Secretaria”. Os telefones são: (19) 3634-3205 ou (19) 3634-3206.

Ação interna

Nos dias 24/10, das 13h30 às 17h, e 25/10, das 8h às 12h, consultas e exames citológicos serão feitos em 20 animais trazidos por estudantes do 8º módulo do curso. Os professores envolvidos na ação, além da própria Mariely Souza, são Thiago Vargas, Maryna Lança, Juliana Bonfante e Bárbara Pessinati, além dos veterinários residentes das áreas de clínica médica e cirúrgica de pequenos animais, propedêutica completar e anestesiologia do Hospital Veterinário.

Palestra

Na ocasião, também haverá uma palestra para os estudantes sobre neoplasia mamária em cadelas e gatas. Ela será proferida por Juliana Reis Godoy, médica veterinária residente de clínica médica e cirúrgica de pequenos animais, no Hospital Veterinário UNIFEOB.

“Há uma relação muito grande de fêmeas não castradas e que fazem uso indevido de anticoncepcionais com o surgimento dos tumores”, afirma Mariely. “Existe, então, a necessidade de informar os tutores sobre a maneira certa de prevenir e fazer o tratamento. Isso diminui o número de pacientes com esse tipo de afecção que, além de dolorosa, pode ser fatal”.

Prevenção

Recomenda-se que os pets sejam castrados o mais cedo possível. Quando a castração é feita antes do primeiro cio, a chance de ter tumores de mama cai para 0,5%. Cruzar a fêmea, por outro lado, não diminui os riscos.

Embora seja o tumor mais comum em cadelas e gatas, a probabilidade de ser maligno varia: de 80% a 90% em felinos e de 50% a 60% em caninos.