Entrevista – Enfermeiro: mercado mais aquecido do que nunca

Entrevista – Enfermeiro: mercado mais aquecido do que nunca

A coordenadora do curso de Enfermagem da Unifeob, Eliane Mendes, e a enfermeira Janieli Melo falam sobre a atuação de enfermeiros na linha de frente do combate à pandemia, do crescimento exponencial do mercado na área de saúde e das oportunidades que só os estudantes da Unifeob têm.

A situação no Brasil em relação à pandemia de Covid-19 está se tornando difícil de gerenciar. Qual é o papel do enfermeiro no atendimento ao número cada vez maior de pacientes acometidos por essa doença?

O enfermeiro está na linha de frente do atendimento aos acometidos pela Covid-19. Nós atuamos no reconhecimento dos primeiros sinais e sintomas do paciente nas Unidades de Estratégia de Saúde da Família (USFs), rastreio dos comunicantes por ações da Vigilância Epidemiológica, implantação dos protocolos de monitoramento do indivíduo com sintomas leves em isolamento domiciliar, classificação e atendimento imediato ao paciente com sintomas graves nas unidades de urgência e emergência e pronto atendimento e assistência e cuidados diretos aos pacientes graves em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Que estrutura a Unifeob oferece aos estudantes de Enfermagem? Como funcionam os estágios?

Os estudantes de Enfermagem contam com um laboratório equipado com bonecos simuladores adulto, juvenil e infantil para realizar procedimentos invasivos, técnicas de reanimação cardiopulmonar, atendimento ao parto, atendimento à vítima de trauma, banho, medicação intravenosa e intramuscular, além de diversos materiais para a assistência do paciente.

Por meio de atividades complementares, estágios extracurriculares e estágios curriculares obrigatórios, os estudantes têm a oportunidade de integrar diferentes áreas de aprendizado, visando o crescimento pessoal e a eficácia profissional, e integrar e aplicar na prática os conhecimentos adquiridos nas demais unidades de estudo do curso, possibilitando o aprimoramento e a complementação da relação ensino-aprendizagem. As atividades práticas são desenvolvidas para aprimorar habilidades manuais, ensinar hábitos e atitudes da profissão, desenvolver o senso analítico-crítico, baseado no exercício do questionamento e da criatividade, e instigar o estudante a buscar soluções para os problemas vivenciados.

Você é enfermeiro, está cursando Enfermagem ou tem interesse pela área? Então, compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Os estágios obrigatórios supervisionados acontecem nas USFs, Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), hospital geral, maternidade, UTI, hemodiálise, centro de cardiologia e  hemodinâmica, centro cirúrgico, Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Casa de Apoio à Gestante, além das diversas atividades de educação em saúde oferecidas à população em parceria com instituições comerciais e escolas da rede pública e privada da região.

O mercado está precisando de profissionais de Enfermagem? Por quê?

A contratação de profissionais de saúde aumenta cada vez mais. Em diversas áreas de atuação, o enfermeiro desenvolve suas ações no planejamento da assistência do paciente nas atenções primária, secundária e terciária, além de atuar também no gerenciamento dos serviços de saúde. São profissionais que têm se destacado como diretores e secretários municipais de Saúde por sua competência gerencial e administrativa dos recursos.

Há sempre muita procura por enfermeiros em hospitais privados, associações beneficentes e unidades vinculadas a secretarias de Saúde municipais e estaduais. Neste período específico de pandemia, as instituições públicas e privadas de saúde do Brasil correm contra o tempo na preparação para a escalada de casos de coronavírus, principalmente para atuação em UTIs, que recebem os casos mais graves. Os anúncios de contratações são de grandes hospitais, hospitais de campanha em instalação, prefeituras e governos estaduais em todo país.

A pedido da BBC News Brasil, a Catho, site de classificado de empregos, constatou que, em comparação com o mesmo mês em 2019, março de 2020 teve um aumento de 281% no número de anúncios com novas vagas na área de saúde. O maior avanço observado na plataforma foi para enfermeiro de UTI – 718% na comparação com março de 2019.

O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP), estado que teve os primeiros registros de coronavírus e hoje o que tem mais casos e óbitos no país, também detectou um grande aumento na demanda por profissionais da área no último mês. De 11 a 31 de março deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, o volume de pedidos de inscrições no conselho foi 49% maior, de 4.242 para 6.316. O número de inscrições emitidas pelo Coren (quando o número de registro do profissional já foi emitido e ele está apto a exercer a profissão) foi 22% maior, saltando de 3.383 para 4.132 inscrições.

“Em comparação com o mesmo mês em 2019, março de 2020 teve um aumento de 281% no número de anúncios com novas vagas na área de saúde. O maior avanço observado na plataforma foi para enfermeiro de UTI – 718% na comparação com março de 2019”, afirma a coordenadora do curso de Enfermagem da Unifeob, Eliane Mendes

Nos últimos anos, a Enfermagem tem se destacado em relação a outras áreas na oferta de trabalho. É hoje a categoria de nível superior com mais contratações no primeiro trimestre de 2019, segundo a plataforma Quero Bolsa, com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A pandemia contribuiu ao dar uma primeira oportunidade aos recém-formados. É comum ver em grupos de enfermeiros no Facebook, por exemplo, murais repletos de postagens de profissionais comemorando o primeiro emprego na área, a saída do desemprego ou o enriquecimento do currículo com a conquista dessas vagas emergenciais 

Como são as aulas de Enfermagem na Unifeob? Desde o inícios são realizadas atividades práticas?

Do 1º ao 6º módulo, as unidades de estudos são direcionadas e articuladas, dentro dos conteúdos teóricos e práticos, para o desenvolvimento de uma linha de raciocínio comum chamada “eixo central”. Dessa forma, todas as unidades, respeitando-se suas especificidades e necessidades de conteúdo, são planejadas para terem uma inter-relação. 

A prática assistida reforça a interdisciplinaridade das unidades de estudo a partir do 1º módulo, o que favorece o processo de ensino-aprendizagem. O estudante é levado a praticar, sob orientação e supervisão docente, procedimentos e técnicas específicas de acordo com os temas abordados e grau de complexidade de cada módulo. Assim, é estimulado a desenvolver habilidades necessárias ao futuro profissional, não somente no que diz respeito à técnica, mas também às atitudes e tomadas de decisões.

As metodologias de aprendizagem enfocam o desenvolvimento do estudante. A prioridade é a utilização de metodologias ativas em aulas presenciais, com problematização, estudo de caso e contextualização. As diversas técnicas utilizadas pelos docentes buscam estimular a participação dos futuros profissionais de enfermagem, reconhecendo a individualidade e o aprendizado. Também é fomentada a utilização das tecnologias digitais para a aprendizagem, a fim de trazer ao estudante o que é mais novo e moderno no ensino.