Escola do Bem-Estar da Unifeob lança página de dicas para a quarentena

Escola do Bem-Estar da Unifeob lança página de dicas para a quarentena

A iniciativa visa melhorar a qualidade de vida das pessoas mesmo depois desse período

Mesmo com o campus fechado por conta da pandemia de coronavírus, a Unifeob não para. A Escola do Bem-Estar, formada por oito cursos relacionados a saúde e qualidade de vida, lançou uma página especial no site da instituição. Lá você encontra dicas preparadas por diversos setores e cursos para ajudar a comunidade a passar por esse período difícil. “A ideia é reunir várias recomendações que podem ser aplicadas diariamente. Ter saúde e bem-estar é fundamental, mas para isso é necessário estar física, mental e socialmente bem”, afirma a coordenadora pedagógica Inês Waitz. “Os estudantes também se mobilizaram e criaram um perfil no Instagram para compartilhar sugestões desse tipo”.

Acesse a página da Escola do Bem-Estar: unifeob.edu.br/escolabemestar

Siga o perfil Uni Happy no Instagram: @unihappy.unifeob

Apoio psicológico

Uma das seções diz respeito à necessidade psicológica das pessoas durante a quarentena. “Sabemos que este isolamento gera muita angústia, medos e ansiedade, mas existem formas de minimizar estes sentimentos. Queremos explicar a importância de manter uma rotina, o contato, mesmo que virtual, com familiares, amigos e colegas de trabalho, de forma que seja possível externalizar esses sentimentos”, assegura a coordenadora de Psicologia, Fabiana Bozelli. “No momento, o importante é a conscientização das pessoas de que precisam estar em isolamento social para a própria segurança e a dos outros”.

Exercícios físicos

“É importantíssimo para essa rotina colocar também um tempo para o exercício” garante o coordenador de Educação Física, Francisco Neto. Ele é responsável pela produção de conteúdo de outra parte da página e explica que alguns malefícios do sedentarismo são o ganho de peso, o desequilíbrio hormonal e a diminuição da resistência e da força, essenciais para a imunidade do organismo. “Se a pessoa já tinha o hábito de fazer, é fundamental que mantenha a prática; se não fazia, pode começar bem devagar. Isso também pode contribuir para concentrar a energia e a motivação em outro ponto, sem ser somente nesta pandemia que estamos vivendo”.

Em consonância a isso, o curso de Fisioterapia também têm cooperado. “Por meio de um recurso da ergonomia denominado cinesioterapia laboral, os estudantes do último ano, que estagiam nas áreas de saúde coletiva e do trabalhador, elaboraram exercícios que podem ser realizados em casa. O conteúdo foi revisado e validado pelos supervisores de estágio”, relata a coordenadora de Fisioterapia, Dayane Alcântara. “Neste momento atípico de isolamento social e incertezas com relação ao trabalho e à economia, os indivíduos ficam mais propensos ao estresse, medo, insegurança e até mesmo à depressão. Realizar exercícios físicos regulares pode auxiliar não só a manter-se fisicamente bem, mas também mentalmente”.

“No momento, o importante é a conscientização das pessoas de que precisam estar em isolamento social para a própria segurança e a dos outros”, diz a coordenadora de Psicologia, Fabiana Bozelli

Home office

O estado de isolamento social trouxe desafios não somente às pessoas, mas também para as empresas; foi preciso responder rapidamente à crise e adaptar os métodos de trabalho e ensino para a situação. A Unifeob, graças ao projeto pedagógico inovador, estrutura gigante de TI (Tecnologia da Informação) e parceria com empresas como Google, Microsoft e Amazon, pôde implementar tais mudanças quase que instantaneamente. O home office foi uma das soluções para garantir a segurança de todos os colaboradores da instituição – mas ele não é tão comum no Brasil e muitas dúvidas podem surgir.

“Apesar de todos os fatores que causaram a necessidade do home office, houve uma grande união para superar este momento”, relata o analista de Gente e Gestão, Otávio Sacardo, que também contribuiu para a página com dicas para manter a produtividade em casa. “Além da veracidade das informações e dos profissionais renomados que estão produzindo, tudo está colocado de forma dinâmica e centralizada. Quem quiser, pode acessar sempre que precisar”.

Escola do Bem-Estar

É a interligação de oito cursos da área de Saúde da Unifeob: Biomedicina, Ciências Biológicas, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição e Psicologia. O objetivo é formar profissionais com um olhar humanizado para atuar principalmente nas esferas de prevenção, promoção e proteção, além do tratamento e reabilitação do indivíduo, integrando-o ao ambiente em que vive.

Com o advento da Escola do Bem-Estar, Otávio Sacardo acredita que a já reconhecida visão humanitária da instituição será aprimorada. “A Unifeob preza muito por isso, com ações recorrentes como palestras, ginástica laboral e  terapia manual aos colaboradores, por exemplo. Agora vamos conseguir aumentar ainda mais as experiências de qualidade de vida”, finaliza.