Nova reitoria: José Roberto e João Otávio falam sobre a Unifeob

Nova reitoria: José Roberto e João Otávio falam sobre a Unifeob

Em relatos de gratidão mútua, os professores conversam sobre legados, a passagem da reitoria e planos e desafios para 2021

O professor José Roberto Almeida Junqueira tomou posse como reitor do Centro Universitário Unifeob na última terça-feira (22) em reunião do Conselho Curador da Fundação de Ensino Octávio Bastos. Ele assume o posto deixado pelo professor João Otávio Bastos Junqueira, que encerra seu mandato após oito anos à frente da instituição.

“É um momento de muita gratidão, especialmente ao Conselho Curador e ao João Otávio, que deixa um legado de bastante aprendizado. Sinto muito orgulho, é uma grande responsabilidade”, afirmou o reitor José Roberto, que já esteve à frente da Unifeob de 2008 a 2012 e está preparado para retornar à posição. “Quem lidera uma instituição como essa tem a missão de manter o grupo unido, olhando para um só norte, que continua o mesmo. É o nosso propósito: transformar vidas por meio da educação”.

Futuro

Uma das prioridades de José Roberto será conservar a comunicação acessível, hoje uma marca da Unifeob. “Vamos manter esse diálogo permanente com a nossa comunidade e olhar para o futuro com nossa missão institucional, sempre respeitando muito o legado de todos que passaram por este cargo, pois cada um trouxe grandes contribuições”, afirma. “Nós entendemos cada vez mais que a decisão colegiada é a mais efetiva – outro aprendizado do momento atual e da gestão do João Otávio”.

A missão agora é implementar cada vez mais tecnologia nos cursos, flexibilizar o tempo dos estudantes, assegurar a liberdade acadêmica e romper com padrões obsoletos de ensino: tudo com base nas mais modernas técnicas e teorias de grandes instituições de ensino renomadas internacionalmente. “Nós continuaremos todo esse trabalho que o João Otávio liderou até agora, diga-se de passagem com muita maestria e brilhantismo”, afirma José Roberto. “O primeiro desafio é superar esta fase crítica da pandemia e pensarmos em 2021, que vai ter impactos importantes. Já há grupos de coordenadores, docentes e inclusive estudantes discutindo quais serão os desafios da educação daqui para frente”.

“Quem lidera uma instituição como essa tem a missão de manter o grupo unido, olhando para um só norte, que continua o mesmo. É o nosso propósito: transformar vidas por meio da educação”, diz o reitor da Unifeob, José Roberto Almeida Junqueira

“Esta última crise, em que estamos ainda, foi muito desafiadora, mas desde o início a gente focou em não deixar ninguém para trás”, recorda João Otávio. “Como outras, a gente também superou. Estabelecemos uma governança o mais horizontal possível, com menos níveis hierárquicos, ágil. Mas ainda há muito para conquistar, esse é o desafio que o José Roberto vai encarar a partir de agora”.

Gratidão

O agora ex-reitor, prof. João Otávio, está satisfeito com a decisão de transferir o posto para o até então pró-reitor acadêmico. “É uma pessoa talhada para essa missão. Ele conhece a Unifeob e a Unifeob conhece ele. Não vai ser um continuísmo, porque ele vai imprimir sua própria marca, o seu jeito de fazer; mas, sem dúvida alguma, nós compartilhamos os mesmos valores”, garante.

Entre os atributos do novo reitor, João Otávio destaca a capacidade de administrar coletivamente e ser aberto a diferentes ideias e opiniões. “Ele vai fazer um modelo de gestão muito participativo, ouvindo as pessoas, tomando decisões que não sejam individuais. Esse é um dos seus grandes méritos, além de fazer parte da vida da Unifeob há mais de trinta anos”, ressalta, lembrando que José Roberto se graduou na primeira turma do curso de Medicina Veterinária da Unifeob. “Ele começou aqui como estudante. Isso é algo muito relevante: dá a ele credibilidade, confiança e, sobretudo, legitimidade para assumir o cargo.”

Legado

Segundo o reitor José Roberto, o legado deixado pelo prof. João Otávio após oito anos à frente da instituição é de muito conhecimento adquirido, especialmente nos últimos meses, por conta da pandemia. “Uma das várias lições que aprendemos com esse momento delicado foi que o diálogo é fundamental. Apesar do distanciamento social, mantivemos uma comunicação institucional muito forte, com todos os setores envolvidos. Isso a gente não pode perder”.

“O maior patrimônio que temos hoje, sem dúvida, são as pessoas. Nenhuma conquista anterior seria possível sem nosso corpo docente, administrativo e estudantes. Esse é o nosso maior patrimônio; e é isso que eu gostaria de deixar consolidado como meu legado”, diz o ex-reitor da Unifeob, João Otávio Bastos Junqueira

De 2012 a 2020, a gestão de João Otávio foi marcada por grandes realizações. “O balanço passa pela evolução estrutural, como a mudança definitiva do Campus Centro para o Campus Mantiqueira, todas as melhorias, construções e abertura de novos cursos. Também desenvolvemos muito a estrutura da Fazenda-Escola e assumimos o Clube do Palmeiras”, cita o ex-reitor. “Hoje temos uma infraestrutura admirável para uma instituição de ensino no interior do Estado de São Paulo”.

Outro ponto importante foram os avanços acadêmicos da Unifeob. “Demos um salto enorme nos índices, tanto de cada curso quanto do Índice Geral. Chegamos ao topo do ranking das instituições do Brasil”, relembra João Otávio. “Mas o maior patrimônio que temos hoje, sem dúvida, são as pessoas. Nenhuma conquista anterior seria possível sem nosso corpo docente, administrativo e estudantes. Esse é o nosso maior patrimônio; e é isso que eu gostaria de deixar consolidado como meu legado”.