Palestra sobre câncer de mama encerra Outubro Rosa na UNIFEOB

Palestra sobre câncer de mama encerra Outubro Rosa na UNIFEOB

Para fechar a campanha de Outubro Rosa, a Área de Gente e Gestão e o Setor de Responsabilidade Social, do Departamento Conexão da UNIFEOB, convidaram a Dra. Mara Villas Boas de Carvalho, professora do curso de Enfermagem, para proferir uma palestra de conscientização sobre câncer de mama aos colaboradores da instituição.  “Esse acolhimento é a coisa mais gratificante. A UNIFEOB sempre traz oportunidades como essa aos colaboradores”, diz.

A atividade aconteceu no dia 31 de outubro, de manhã e à tarde, no laboratório de Enfermagem do Campus Mantiqueira. Com muito conhecimento e bom humor, a profissional abordou todos os aspectos da patologia e da vida dos pacientes acometidos por ela. “Quando você conhece, sabe toda a trajetória e como fazer a prevenção, evita uma série de problemas e o agravamento da doença. Isso transforma a vida e a saúde para melhor”.

Exame e prevenção

A melhor prevenção é o autoexame feito com frequência. “Antes ou depois do período fértil, é importante marcar um dia no mês para sempre procurar alterações, nódulos, irritações e secreções na área das mamas e das axilas”, explica. “Hábitos saudáveis como se alimentar bem, praticar exercícios físicos, evitar o tabagismo e o álcool estão associados a menor incidência de todos os tipos de câncer”.

Em relação a exames clínicos, é preciso observar o estado dos equipamentos e até mesmo as condições emocionais dos profissionais. “Isso traz um diferencial muito grande para você saber se está no caminho certo ou não, porque um mal funcionamento pode trazer laudos e diagnósticos completamente errôneos, tanto positivos quanto negativos”. Uma dica é sempre realizar o exame em mais de um estabelecimento.

Homens

Cerca de 1% dos pacientes com possibilidade de desenvolver câncer de mama são do sexo masculino – parece pouco, mas o número tem crescido nos últimos anos. “O homem tem que saber sim da prevenção, é extremamente importante, tanto o homem quanto a mulher”, explica Mara. “Tem que cuidar para evitar problemas mais sérios de saúde, para não ficar sem possibilidade de cura”.

A profissional ressalta que a participação dos homens no processo de superação do câncer de mama em mulheres é fundamental, com apoio, companheirismo e compreensão.