Estudante representa a UNIFEOB em convenção nos Estados Unidos

Estudante representa a UNIFEOB em convenção nos Estados Unidos

UNIFEOB é a única instituição não-estadunidense a participar do evento da AAUW.

A partir da próxima segunda-feira (28), a estudante do curso de Direito, Marcia Maeno, será a cara da UNIFEOB nos Estados Unidos. A aluna foi selecionada por meio de um edital para participar da Convenção Nacional da ONG AAUW (American Association of University Women), em Washington.

A participação da UNIFEOB no evento foi proporcionada pelo MEU, o Movimento de Empoderamento Universitário, criado este ano, com o objetivo de propor ações efetivas voltadas para os Direitos Humanos.

“Como faço parte do MEU, movimento de empoderamento universitário, fiquei muito animada com a oportunidade e me interesso muito pela questão de liderança e empoderamento feminino”, conta Marcia.

O processo seletivo contou com avaliação curricular, análise de coeficiente acadêmico, certificado de proficiência em inglês e entrevista com a comissão avaliadora.

“O edital foi publicado pelo Conexão e houve a participação de 13 estudantes do Centro Universitário. Todos cumpriram com os critérios, mas a Marcia ficou em primeiro lugar na entrevista final. O mais interessante é que cinco meninos participaram do processo, uma vez que este é um evento para o empoderamento feminino. Isto é muito bom, porque a gente percebe que está transcendendo a discussão e a gente precisa de equidade, ou seja, homens e mulheres precisam entender que os direitos e deveres são iguais”, explica Luciana Junqueira, gestora do Conexão e membro fundadora do MEU.

A primeira parada da viagem será em Washington, onde a estudante ficará dois dias. Já a convenção, será realizada na Universidade de Maryland. Lá serão realizadas as palestras e workshops.

“Serão dias muito intensos de aprendizado e estou muito feliz e grata por poder representar a UNIFOEB, principalmente porque seremos a única universidade estrangeira, que não é dos Estados Unidos, a participar da Conferência”, afirma Márcia.