Universidade da Terceira Idade

O aumento do número de idosos vem ocorrendo de forma muito rápida e progressiva, principalmente nos países em desenvolvimento, como o Brasil (CERVATO et al., 2005).

A expectativa de vida experimentou um incremento de cerca de 30 anos ao longo do século 20, numa profunda revolução da demografia e da saúde pública. Tal revolução resultou um dos maiores desafios sociais da história humana e uma intensa demanda por estudos e análises para uma melhor definição de políticas públicas de prevenção de saúde no envelhecimento.

O cenário que se desenha é de profundas transformações sociais, não só pelo aumento proporcional do número de idosos nos diferentes países e sociedades, mas igualmente em função do desenvolvimento da ciência e da tecnologia. Estima-se que os avanços científicos e técnicos permitirão ao ser humano alcançar de 110, 120 anos uma expectativa de vida que corresponderia aos limites biológicos ainda no presente século.

Essa transição demográfica trouxe a necessidade de se criar espaços que acolhessem os idosos e lhes garantissem uma maior integração social e uma vida mais digna e com qualidade. Assim, a primeira Universidade Aberta para a Terceira Idade (UNATI) surgiu no final da década de 1960, na França, como um espaço para atividades culturais e de sociabilidade, a fim de ocupar o tempo livre dos idosos e favorecer as relações sociais.

A Universidade da 3a idade corresponde a um curso de extensão Universitária, constante do inciso IV do artigo 44 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9394/96). Trata-se de uma atividade de natureza acadêmica e sócio–política, voltada para um seguimento específico da população local e regional, pessoas de meia e terceira idade.

A Universidade da 3a idade – UNIFEOB, resultou de um projeto elaborado no final do ano de 1991, baseado no modelo e experiências da PUC – Campinas. Desta forma, no início do ano de 1992 o projeto teve início com 65 alunos inscritos.

Desde então, procura-se através da Universidade da 3a idade –UNIFEOB, possibilitar que o idoso conquiste sua autonomia, independência e que possam exercer a cidadania.

OBJETIVOS

  • Estimular e possibilitar a reinserção social da pessoa idosa, de modo a valorizar sua contribuição efetiva na comunidade;
  • Permitir às pessoas adultas e ou idosas o acesso à Universidade na perspectiva de educação continuada participarem de atividades educativas, socioculturais organizativas e de ação comunitária;
  • Refletir sobre vários aspectos da questão do envelhecimento do ser humano, um espaço para troca de informações, atualização de conhecimentos nas diversas áreas, levando em conta as características desse processo e a relação do idoso com a sociedade em que vive;
  • Permitir ao aluno trabalhar a autoestima, integração, desenvolvimento da solidariedade e a formação para o desempenho da cidadania.

 

As aulas acontecem no campis 1 da UNIFEOB de segunda, terça e quarta-feira das 14 h às 17 h.

Para saber mais entre em contato conosco pelo tel 19 36343238