Universidade da Terceira Idade

 

A Universidade da Terceira idade da UNIFEOB é fruto de um projeto elaborado no fim do ano de 1991, baseado no modelo e experiências da PUC/Campinas. Desde então, as atividades visam possibilitar que o idoso conquiste sua autonomia, independência e que possa exercer a sua cidadania.

A Universidade da Terceira Idade corresponde a um curso de extensão universitária, constante do inciso IV do artigo 44 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9394/96). Trata-se de uma atividade de natureza acadêmica e sociopolítica, voltada para um seguimento específico da população local e regional, pessoas de meia e terceira idade.

Para o ano de 2018 estão programadas atividades com todos os cursos do Centro Universitário, os quais desenvolverão uma proposta que integre um dos temas aprendidos em sala de aula com as necessidades dos idosos.

Também serão realizadas palestras variadas e aulas de consciência corporal, além de viagens e passeios com o grupo.

Os objetivos do projeto são:

  • Estimular e possibilitar a reinserção social da pessoa idosa, de modo a valorizar sua contribuição efetiva na comunidade.
  • Permitir as pessoas adultas e/ou idosas o acesso à Universidade na perspectiva de educação continuada e participação de atividades educativas, socioculturais organizativas e de ação comunitária.
  • Refletir sobre vários aspectos da questão do envelhecimento do ser humano. Um espaço para troca de informações, atualização de conhecimentos nas diversas áreas, levando em conta as características desse processo e a relação do idoso com a sociedade em que vive.
  • Permitir ao aluno trabalhar a autoestima, integração, desenvolvimento da solidariedade e a formação para o desempenho da cidadania.

As aulas acontecem no Campus Centro da UNIFEOB, no Centro Cultural e no Campus Mantiqueira.

Segunda e quarta-feira, das 14h às 17h.

Mais informações no Departamento Conexão: (19) 3634-3238.

A MELHOR CIDADE PARA A TERCEIRA IDADE

O Projeto da UNIFEOB “Universidade da Terceira Idade” vem de encontro à realidade de São João da Boa Vista, cidade que sempre abrigou quantidade significativa de pessoas nesta faixa etária.

E, em 2017, pesquisa desenvolvida pela Fundação Getúlio Vargas considerou que, entre todas as cidades brasileiras entre 50 mil e 100 mil habitantes, São João da Boa Vista é a que oferece melhor qualidade de vida para os idosos.

O município de cerca de 90 mil habitantes superou outras 347 localidades analisadas no Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL), realizado em parceria com o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon.

E é por isso que a UNIFEOB investe cada vez mais no Projeto “Universidade da Terceira Idade”.