UNIFEOB firma parceria internacional com AAUW – American Association of University

UNIFEOB firma parceria internacional com AAUW – American Association of University

O Reitor da UNIFEOB, João Otávio Bastos Junqueira, está em Washington, DC, Estados Unidos, em contato com a ONG AAUW – American Association of University Woman.

A proposta da instituição de ensino é oferecer oportunidades em treinamento e capacitação paras as alunas da instituição e para a comunidade feminina regional.

E neste segmento a AAUW possui bastante experiência, pois a organização atua desde 1881 pela garantia dos direitos das mulheres, pelo acesso à educação, eliminação das diferenças salariais e oportunidades de trabalho em virtude de gênero e tem participação fundamental em várias conquistas femininas nos EUA, incluindo o direito ao voto.

A AAUW oferece programas de treinamento e capacitação que visam empoderar as mulheres para que saibam lutar por seus direitos, se posicionar no ambiente de trabalho e estimulam o envolvimento político feminino.

Na tarde de hoje, dia 31/10, a reitoria assinará o convênio internacional com a AAUW, por intermédio da brasileira Gabriela David Hoover, diretora de relações internacionais da ONG, que trará diversas oportunidades em treinamento e capacitação paras as alunas da instituição e para a comunidade regional.

A mulher brasileira está conquistando seu espaço no mercado de trabalho, mas a caminhada ainda é longa. O objetivo da parceria é fundamentalmente o empoderamento feminino, incentivando seu ingresso no ensino superior e luta por sua maior participação no mercado.

“A Organização Mundial da Saúde acabou de divulgar uma pesquisa que, de acordo com o Fórum Econômico Mundial, o Brasil vai demorar 95 anos  para alcançar a igualdade entre gêneros. Se fizermos ações isso pode diminuir.” , afirma Gabriela David.

Mulheres no Agronegócio

A participação das mulheres no agronegócio está cada vez maior. Segundo o IBGE, hoje, no campo, elas são responsáveis por quase metade da renda familiar (42,4%). Mas o olhar preconceituoso ainda é recorrente, pois o setor é visto tradicionalmente como masculino.

“No Brasil, a remuneração entre homem e mulher é muito dispari. Existe um grande preconceito, principalmente em alguns mercados. Por exemplo, ciências agrárias, que nós estamos com bastante foco nisso, uma mulher, hoje na zona rural, uma agrônoma, uma veterinária, já chega com tratamento diferenciado e preconceituoso, porque é uma sociedade muito machista.”, ressalta o Reitor da UNIFEOB, João Otávio.

E o intuito da UNIFEOB, em parceria com a AAUW, é garantir e expandir o espaço feminino no Brasil em todas as áreas da economia.

Na foto, Gabriela David Hoover, o Reitor João Otávio Bastos Junqueira, Gloria Blackwell e Claudia Richards. 

WhatsApp Image 2016-10-31 at 17.13.06