UNIFEOB agora é Centro Universitário Comunitário

UNIFEOB agora é Centro Universitário Comunitário

O reitor da UNIFEOB, João Otávio Bastos Junqueira esteve com a presidenta Dilma Rousseff durante a cerimônia do ato de qualificação do das Instituições Comunitárias de Educação Superior (ICES), realizada na quarta-feira, dia 27, em Itajaí/SC.

Antes da sanção da Lei, que ocorreu no último dia 13, existiam no país apenas a classificação de instituições de ensino públicas ou particulares. As instituições de ensino sem fins lucrativos, que não recebem recursos públicos e reinvestem o lucro em educação, como a UNIFEOB, estavam nas mesmas condições que as instituições privadas com fins lucrativos.

Agora é reconhecido pela lei 12.881/13, que as instituições de ensino em que o recurso arrecadado é utilizado para cobrir os custos de sua manutenção, em projetos sociais ou ser reinvestido na melhoria e expansão de sua estrutura, estão na categoria de Comunitárias.

Com o reconhecimento das comunitárias, o governo federal permite, entre outras medidas, a participação destas em programas e projetos federais e em editais antes reservados apenas para instituições públicas federais, diferenciando-as de instituições privadas com fins lucrativos. A UNIFEOB é a única instituição de São João e região na categoria das comunitárias.

A sanção da Lei é resultado de esforço coletivo de diversas associações nacionais e instituições de ensino. A participação ativa da UNIFEOB na Abruc (Associação Brasileira das Universidades Comunitárias) contribuiu para esta conquista.

“O compromisso social e comunitário da UNIFEOB ao longo desses quase 50 anos foi reconhecido. Assim continuaremos a desenvolver nossos projetos e poderemos ter acesso a programas, editais e recursos que apenas as instituições públicas federais tinham”, destaca João Otávio que também é membro da diretoria da Abruc.

Assim como a UNIFEOB, as instituições comunitárias mantêm várias clínicas de atendimento social, hospitais, postos de saúde e trabalhos sociais de extensão, além de forte inserção social com os programas como Pronatec, Prouni e FIES. A nova lei permite que as instituições comunitárias captem e apliquem mais recursos em favor da coletividade.

Durante a cerimônia a Presidenta Dilma Rousseff saudou a Associação Brasileira das Universidades Comunitárias – ABRUC, como uma das responsáveis pela melhoria das condições de vida da população brasileira por meio da educação.

Sobre as universidades comunitárias

As instituições comunitárias surgiram com a iniciativa das comunidades, dando origem a faculdades que, com seu crescimento, evoluíram para centros universitários e universidades.

Elas foram criadas a partir da necessidade de expandir o ensino superior para o interior dos estados, diante da concentração da oferta pelos governos federal e estadual nas Capitais.

As Universidades Comunitárias também contribuem na geração de massa crítica responsável pelo desenvolvimento e pela diversificação da economia e são destacadas, também, com ações de políticas públicas, como atendimentos na área da saúde e na prática jurídica.

É isso que acontece na UNIFEOB, que mantém projetos sociais como a Equoterapia, Projeto Laura – Braille, projetos nos Postos de Saúde, na Santa Casa, no Lar São Vicente de Paulo, Escritório Modelo, Pós-graduação gratuita em Educação Infantil, entre tantas outras ações de cunho social, focando a educação de qualidade e o desenvolvimento da região.

 

Thaís Araujo
imprensa@unifeob.edu.br