Gestão de Pessoas – fator chave para o sucesso empresarial

Gestão de Pessoas – fator chave para o sucesso empresarial

Compreender Gestão de Pessoas é necessário em qualquer área de atuação, qualquer segmento em que a empresa atua, independente de seu tamanho. Empresas são compostas por pessoas, por profissionais, que tem características, comportamentos, valores, crenças, potenciais, competências  que irão influenciar no dia a dia do trabalho, no convívio entre com as pessoas, na realização dos objetivos que da empresa. As organizações estão em um processo de transformação, e com isso encontra dificuldade de encontrar mão de obra qualificada, capital intelectual, colaboradores comprometidos, empresas buscam parceiros.

A gestão de pessoas pode ser compreendida como um novo modelo de gestão que busca melhor desenvolvimento e aproveitamento do potencial humano e empreendedor visando maior produtividade, envolvimento, criação de novas ideias, inovação em um ambiente cada vez mais competitivo e globalizado. Neste processo é importante compreender o clima organizacional que possa propiciar crescimento individual, que segundo Maximiano é representado pelos “conceitos e sentimentos que as pessoas partilham a respeito da organização e que afetam, de maneira positiva ou negativa sua satisfação e motivação para o trabalho “, além disso uma comunicação clara sobre os objetivos da gestão do negocio, a comunicação não significa apenas enviar uma informação ou mensagem, mas torná-la comum entre as pessoas envolvidas. É necessário que as empresas proporcionem desafios, plano de carreira, treinamento, reconhecimento dentre outros aspectos, propiciando assim crescimento do profissional e também da empresa.

Uma Gestão de Pessoas competente é aquela que consegue desenvolver este acompanhamento humano ajudando a tornar o ambiente de trabalho melhor, proporcionando a realização das expectativas das pessoas quanto ao desenvolvimento profissional. Entende-se por comprometimento como uma relação que envolve tanto a empresa como o colaborador, é uma via de mão dupla. A empresa também tem de estar comprometida com o colaborador, ressaltando que o comprometimento muitas vezes requer abdicação de algumas coisas. Uma das maneiras de tornar esta relação satisfatória para ambos é conseguir fundir metas individuais e organizacionais. Assim, o colaborador que se identifica com a empresa, adota metas como se ele próprio fosse o proprietário. O grande desafio passa a ser conciliar os interesses das organizações com os individuais.

Temas como inteligência emocional, autoconhecimento, onde a inteligência emocional é a habilidade de dirigir de forma eficaz a nós mesmos e nossos relacionamentos e o autoconhecimento como uma forma de tornar nossas escolhas mais claras, permitindo assim  a busca em termos profissionais, de um trabalho significativo, coerente, permitindo-se saber o que se quer, conhecer as próprias limitações, conhecer suas forças, conhecer pensamentos, crenças e valores, saber o que se sente. Estas emoções afetam o desempenho de cada profissional, desta forma saber administrá-las é fator determinante para a produtividade.

O autoconhecimento é importante, pois permite que se cresça, se tenha um bom desempenho. A Gestão de Pessoas passa a ter um papel de combinar duas variáveis como competência e comprometimento, elaborando ferramentas que levem ao atingimento da estratégia de negocio  e com base nas competências é possível criar bases para conciliar as expectativas entre pessoas e empresas permitindo uma melhor seleção de pessoal, implicando em menores lacunas entre as competências necessárias e disponíveis, ambos são beneficiados empresa e colaborador.

Por estas razões se inicia o curso com o Módulo de Gestão de Pessoas no curso de Pós Graduação em Gestão Estratégica de Negócios, para poder se compreender melhor competências necessárias para um negocio como: empreendedorismo, negociação, liderança, auto desempenho, lidar com pressão, dinamismo, criatividade e inovação, tomada de decisão e visão estratégica.
Fonte: Maximiano, A.C.A. Introdução à administração. 5 a edição São Paulo: Atlas, 2000.
Dutra, J.S. Competências: conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Alas, 2004.

 

Monika Fritz
Professora da Fundação Getúlio Vargas-EAD,
Professora na Pós Graduação em Administração-FGV
Professora na Pós-Graduação Unifebob-Módulo Gestão de Pessoas

Mestre em Tecnologia-CEFET-RJ
MBA-Desenvolvimento Humano para gestores – FGV
Graduação em Administração

Trabalhou na Cia. Cervejaria Brahma e no Bradesco.