Professora da UNIFEOB apresenta trabalho em Conferência Internacional

Professora da UNIFEOB apresenta trabalho em Conferência Internacional

O International Biomass Conference & Expo 2014 teve a participação da professora da UNIFEOB, Débora Faria Fonseca.

A professora da UNIFEOB – Centro Universitário Octávio Bastos, Débora Faria Fonseca, teve sua pesquisa reconhecida internacionalmente e apresentou trabalho no International Biomass Conference & Expo 2014, em Orlando, FL, EUA.

Ela leciona as unidades de ensino “Metodologia da Pesquisa Científica II” para o 2° módulo do curso de Administração e “Biologia Aquática” para o 3° módulo de Ciências Biológicas da UNIFEOB.

Debora é doutora em Ciências (área de concentração: Engenharia Hidráulica e Saneamento) pela Universidade de São Paulo (2012), mestre em Biotecnologia pela Universidade Federal de São Carlos (2008), bacharel e licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos (2006).

Na entrevista abaixo ela conta um pouco sobre seu trabalho e como a participação de professores em eventos científicos podem contribuir com o aprendizado e sucesso profissional dos alunos da UNIFEOB.

UNIFEOB: Qual o tema e título do trabalho que você apresentou?

Debora: O tema é: Advanced Biofuels & Biobased Chemicals – First Steps First: Understanding the Impact Biomass Storage and Pretreatment Can Have on Yield. E o título do trabalho: “Transcripts levels of xylose reductase, xylitol dehydrogenase, D-xylulokinase and alcohol dehydrogenase genes associated to fermentation of pentoses from different hemicellulosic sources by Scheffersomyces (Pichia) stipitis”.

 

UNIFEOB: Por favor, professora, conte um pouco sobre o trabalho.

Debora: Este trabalho foi selecionado para apresentação oral. Apresentei os resultados de parte da minha pesquisa de pós-doutorado. Minha equipe e eu aplicamos quatro diferentes tipos de pré-tratamento para obter a separação dos componentes lignocelulósicos de cinco biomassas vegetais e gerar liquores de pentoses para serem submetidos à fermentação por três espécies de leveduras. Uma das etapas desta pesquisa consistiu em quantificar os níveis de transcrição dos genes que codificam para as enzimas-chave nas rotas metabólicas utilizadas por essas leveduras nesse processo de fermentação. Esta estratégia permite-nos identificar as rotas que conduzem às maiores produtividades do bioetanol.

As biomassas vegetais utilizadas foram resíduos de produção agrícola (bagaço de cana-de-açúcar, Saccharum spp.) ou aplicadas ao tratamento terciário de águas residuárias (Typha domingensis, Vetiveria zizanioides, Canna x generalis e Cyperus papyrus). O fracionamento de seus componentes e sua conversão em açúcares fermentescíveis é essencial para possibilitar o uso dessas matérias-primas renováveis para a produção de biocombustíveis, melhorando significativamente a produtividade do bioetanol por meio de um processo produtivo sustentável.

 

UNIFEOB: Como pesquisas e eventos como o que você participou são importantes para a transmissão do conhecimento para nossos alunos?

Debora: Eventos científicos são espaços excelentes para divulgação de trabalhos e discussão de ideias e soluções, atualização, networking e estabelecimento de parcerias; são, igualmente, poderosa interface de comunicação entre pesquisadores, docentes, discentes, profissionais, empresas e agências governamentais. Além disso, são oportunidades para enriquecimento de nossos currículos e de nossa vida profissional, essenciais para nossa inserção e manutenção no mercado. Para todos os graduandos, constituem-se, ainda, uma das formas de atender as exigências acadêmicas do MEC – o cumprimento das atividades complementares, requisito indispensável para a conclusão de curso universitário no Brasil, desde a aprovação da Lei de Diretrizes e Bases – LDB (Lei n° 9.394/1996 ).

Nós, professores da UNIFEOB, temos a convicção de que a construção do conhecimento com nossos alunos requer muito mais que a transmissão de conteúdos. A nossa experiência em ambientes distintos de aprendizagem como eventos científicos e a atividade de pesquisa proporcionam-nos a preparação necessária e são fonte de motivação para buscarmos a excelência no ensino, pesquisa e extensão.

 

 Thais Araujo
imprensa@unifeob.edu.br