UNIFEOB promove campanha para doação de medula óssea

UNIFEOB promove campanha para doação de medula óssea

Com menos de um mês para o dia mundial do doador de medula óssea, a equipe da UNICAMP, em parceria com a UNIFEOB, realizaram a 3ª campanha de doação de medula óssea, no Laboratório de Enfermagem, no Campus II da UNIFEOB. A campanha superou as expectativas e conseguiu a adesão de 388 doadores. Esta campanha teve como foco principal auxiliar dois sanjoanenses que estão na fila para transplante.

“O professor da UNIFEOB Alexandre Pipano e a sanjoanense Gabriela Paina, sofrem de leucemia e nos motivaram a realizar a campanha”, destacou Eliane Mendes, coordenadora do curso de enfermagem da UNIFEOB.

Para realizar a doação, era necessário assistir um filme, que falava da importância de ser um doador, em seguida preencher o cadastro de medula óssea, depois a coleta de sangue e confirmação para doação.

De acordo com a gerente do departamento de Carreiras e Responsabilidade Social, Luciana Carvalho de Oliveira Junqueira, a intenção do Centro Universitário é fazer com que a campanha seja fixa no calendário de atividades da instituição.

Passo a passo para se tornar um doador

    • Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos com boa saúde poderá doar medula óssea. Esta é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções, e se recompõe em apenas 15 dias.
    • Os doadores preenchem um formulário com dados pessoais e é coletada uma amostra de sangue com 5ml para testes. Estes testes determinam as características genéticas que são necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente.
    • Os dados pessoais e os resultados dos testes são armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante.
    • Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é então chamado para exames complementares e para realizar a doação.
    • Tudo seria muito simples e fácil, se não fosse o problema da compatibilidade entre as células do doador e do receptor. A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de uma em cem mil!
    • Por isso, são organizados Registros de Doadores Voluntários de Medula Óssea, cuja função é cadastrar pessoas dispostas a doar. Quando um paciente necessita de transplante e não possui um doador na família, esse cadastro é consultado. Se for encontrado um doador compatível, ele será convidado a fazer a doação.
    • Para o doador, a doação será apenas um incômodo passageiro. Para o doente, será a diferença entre a vida e a morte.
    • A doação de medula óssea é um gesto de solidariedade e de amor ao próximo.
    • É muito importante que sejam mantidos atualizados os dados cadastrais para facilitar e agilizar a chamada do doador no momento exato. Para atualizar o cadastro, basta preencher este formulário.( fonte site –http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/orientacoes/site/home/informacoes_sobre_doacao_de_medula_ossea)