Alunos do Direito entregam DVD a ministros do STF em Brasília

Alunos do Direito entregam DVD a ministros do STF em Brasília

“Após um dia bastante cansativo, 12 horas de viagem e aproximadamente 52 horas sem dormir, podemos dizer com todo o orgulho do mundo: nós cumprimos nossa missão”, comemora a estudante do terceiro módulo de Direito, Camila Soares.

A estudante foi a Brasília junto dos colegas de sala Bruno Couto, Paula Venturini e Adriano Sabino levar DVDs com cerca de 50 vídeos de pessoas que estão com câncer em estágio avançado, cujo tratamento convencional já não é mais possível ou eficiente e, por isso, querem tentar a fosfoetanolamina sintética, a famosa pílula do câncer.

No dia 19 de maio, o STF suspendeu a Lei que autorizava o uso da pílula a pacientes com a doença. A substância não tem liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por não ter ação contra o câncer comprovada cientificamente e nem ter sido testada em humanos.

TRAJETÓRIA

Camila conta que chegaram ao Supremo Tribunal Federal (STF) por volta das 13h de quarta-feira (25). A sessão estava prevista para 14h, mas iniciou-se às 14h40 com término às 18h10. “Tentamos contato de imediato junto aos Ministros, porém fomos impedidos pela Polícia Federal”, lamenta.

Mas o grupo não parou por aí. Foram longas conversas e várias tentativas e, depois de muita persistência, os quatro foram recebidos nos gabinetes dos dez de onze ministros presentes na oportunidade. “Entregamos os DVDs, um a um, contendo os vídeos dos pacientes com câncer que nos foram encaminhados”, conta Camila com sentimento de vitória.

RECEPÇÃO

Os estudantes contam que os ministros não se pronunciaram e não permitiram fotos, mas afirmaram que assistirão aos vídeos. A quantidade de palavras trocadas com eles foi pouca, porém os alunos estão na expectativa que o desejo de milhares de pessoas representadas nos 50 vídeos. “Como operadores da Justiça, os ministros são imparciais em suas decisões e regem-se das Leis”, afirma Camila na expectativa.

Conforme a aluna, uma ministra não compareceu à sessão, mas o DVD foi colocado na mesa de seu gabinete para que ela possa assistir assim que pegá-lo em mãos.

A FAVOR DA PÍLULA

O que mais chamou a atenção dos quatro estudantes foi uma manifestação, ao lado externo do STF, de pessoas pedindo a liberação da fosfoetanolamina sintética.

O grupo juntou-se aos manifestantes e gritaram “por uma vida mais digna respaldada nos Direitos Constitucionais”. “Haverá muita luta pela frente, mas acredito que nós e todos os pacientes venceremos essa batalha”, conta Camila aliviada.

A INICIATIVA

A ideia surgiu após o início de um trabalho universitário, nomeado como “Produto Módulo”, do curso de direito do UNIFEOB, no qual os alunos passaram a ter mais contato com o assunto fosfoetanolamina.  A iniciativa foi da aluna Paula Venturini e todos os estudantes compraram a causa.

Por meio do desenvolvimento das atividades de estudo, os alunos puderam ver de perto a luta das pessoas que convivem com o câncer e que pedem pela liberação da substância. Para conseguir juntar todos os que precisam da substância de forma mais organizada, Camila postou a ação em rede social. “Houve tantos compartilhamentos que passamos a receber vídeos de pessoas até mesmo de outros estados”, comemorou.

Colaboração: Jornal O Município