Equoterapia

O projeto teve início em 2002, e já no ano seguinte passou a ter como sede a Fazenda-Escola da UNIFEOB.

Desde então, o projeto presta um importante serviço à comunidade, e já atendeu cerca de 185 praticantes da cidade e de toda a região.

Para o ano de 2018, a previsão é atender mais 30 novos praticantes.

A iniciativa resulta em ganhos para todos os envolvidos: os estudantes vivenciam na prática o que aprendem na sala de aula e a comunidade recebe um trabalho sério e de excelência.

A Equoterapia é um método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência e/ou com necessidades especiais.

De acordo com especialistas, entre as melhorias relatadas pelos pacientes, podemos apontar progressos na lateralidade, organização e orientação espacial e temporal, memória, percepção visual e auditiva, direção, raciocínio e principalmente na esfera social, quando a prática contribui para diminuir a agressividade, tornar o paciente mais sociável, diminuir antipatias e construir amizades.

A Equoterapia aborda:

Hipoterapia: Praticante com completa dependência em relação ao manejo do cavalo (sem autonomia), que necessita de apoio direto (montado) da equipe, principalmente do fisioterapeuta.

Educação e reeducação (reabilitação): Praticante (termo usado para quem pratica Equoterapia) com alguma influência sobre a condução do cavalo (semiautonomia), necessitando de menor intervenção da equipe.

Pré-desportivo: Praticante com completa autonomia sobre o cavalo, que necessita de pouca ou nenhuma intervenção da equipe, são dados comandos pelo instrutor para que o praticante realize o percurso com obstáculos trabalhando orientação espacial e temporal, lateralidade, simetria, expressão corporal, coordenação motora e equilíbrio.

Para a parte acadêmica:

É durante a prática da Equoterapia que os universitários dos cursos de Fisioterapia, Medicina Veterinária e Pedagogia podem realizar estágios, com a oportunidade de desenvolver competências e habilidades em diferentes áreas do saber.

  • Os estudantes do curso de Pedagogia trabalham a inclusão de alunos com deficiência, acompanham o desenvolvimento das crianças e a importância do brinquedo para a evolução da afetividade.
  • Os estudantes de Medicina Veterinária cuidam do bem-estar do cavalo, avaliando suas condições físicas e emocionais para que cada praticante possa aproveitar o melhor da terapia.
  • Os estudantes de Fisioterapia ampliam suas possibilidades de terapia e de melhora do paciente com a Equoterapia.

A Fazenda-Escola conta também com sala de estimulação para problemas neurológicos, onde os estudantes do curso de Fisioterapia realizam estágios na área de neurologia, e uma área para estimulação pedagógica, voltada para o curso de Pedagogia.

O Centro de Equoterapia da UNIFEOB também atua com voluntariado, que recebe alunos de outros cursos ou membros da comunidade.

Horário das práticas:

Terças, quartas, quintas e sextas-feiras: das 8h às 12h.

Sábados: das 8h às 13h.

Para ser um praticante é necessário encaminhamento médico.

Mais informações sobre vagas, investimento ou para ser um voluntário: Departamento Conexão – (19) 3634-3238.

(incluir link para o vídeo da Equoterapia e o selo de instituição socialmente responsável)

ADOTE UM PRATICANTE

Pensando em ampliar ainda mais as possibilidades de atendimento, a UNIFEOB criou o projeto “Adote um Praticante”.

Através dele, pessoas físicas e jurídicas podem custear o tratamento de um praticante e conseguir o abatimento deste investimento no seu imposto de renda.

Vale ressaltar que a UNIFEOB tem um déficit grande no atendimento dos praticantes e acaba tendo que custear boa parte do tratamento, considerando a estrutura necessária para manutenção do atendimento com excelência.

E por entender que o público alvo tem, muitas vezes, restrições financeiras, foi que a UNIFEOB pensou no projeto “Adote um Praticante”, o qual permitirá ao Centro Universitário ajudar mais pessoas.

Mais informações: Departamento Conexão – (19) 3634-3238.